Realizada há mais de 20 anos, a campanha Papai Noel dos Correios é uma das maiores ações sociais natalinas do Brasil. Desenvolvida em todas as 28 diretorias regionais da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos), tem por objetivo principal o envio de carta-resposta às crianças que escrevem ao Papai Noel. Além de estimular a redação de cartas manuscritas pelas crianças, a campanha incentiva a solidariedade dos empregados e da sociedade.
   Desde 2010, a campanha passou a contemplar, além das cartas originárias das crianças da sociedade, as cartas de crianças de escolas, abrigos, núcleos socioeducativos e creches. Dessa forma, a campanha alinha-se a um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, Educação Básica de Qualidade para Todos, e, por consequência, associa-se a preceitos de responsabilidade social empresarial.
   Essa vinculação configura uma importante iniciativa de convergência da atuação da ECT em prol da educação, sendo as crianças em situação de vulnerabilidade social as principais beneficiadas. Desenvolver a habilidade da redação de carta, de como endereçar, o uso do CEP (Código de Endereçamento Postal) e do selo postal são ações trabalhadas nas escolas, visto que um dos problemas recorrentes em anos anteriores era a impossibilidade de seleção /adoção da carta, em razão de endereços incorretos, ausentes ou ilegíveis. Trabalhar com as crianças o poder da comunicação por meio da redação de cartas ao Papai Noel significa estimulá-las a aprender, com o resgate do prazer em escrever.



   A pouco mais de um mês para o Natal, as agências dos Correios estão lotadas de cartinhas de crianças endereçadas ao Papai Noel. Cestas de alimentos, material escolar, bicicleta, bonecas, pedidos de emprego para os familiares estão entre os itens pedidos para o Bom Velhinho. Sonhos quase impossíveis para os pequenos podem se tornar realidade pelas mãos de quem "adota" a correspondência.
   Para participar é simples. Entre em contato com os Correios, marque um dia, local e horário e escolha as cartas que pretende adotar. Ao retirar a carta, o interessado deve deixar nome e telefone de contato. Após providenciar o desejo da criança, o adotante deve entregar o presente no local definido pelos Correios.
   Os presentes deverão corresponder aos pedidos formulados nas cartas;
   Não há limite de cartas por padrinho, mas lembre-se de que você é responsável pelas cartas que pegar para adotar. Uma desistência impede que a carta seja adotada por outro padrinho;
  Caso o brinquedo seja frágil: acondicione-o de forma adequada, utilizando caixa e escreva “Frágil” no pacote;
   Bicicletas devem ser entregues, preferencialmente, em caixas;
   Escreva o número de identificação da carta na embalagem do presente. 
  Os presentes deverão ser numerados com a mesma numeração da carta, pois é este número que identificará o endereço da cartinha adotada;
   Lembre-se de entregar os presentes nos locais e prazos definidos pelos Correios da sua localidade
  Caso os presentes não possam ser entregues às crianças (em razão de endereço insuficiente, incorreto ou mudança de destinatário, entre outros motivos), serão doados pelos Correios a instituições sem fins lucrativos.


Não deixe de participar!


Deixe um comentário