Autor: Naoki Higashida
Páginas: 190
Editora: Intríseca 
Avaliação: 

Sinopse: Naoki Higashida sofre de autismo severo. Com grande dificuldade de se comunicar verbalmente, o jovem aprendeu a se expressar apontando as letras em uma cartela de papelão, e, ao treze anos, realizou um feito extraordinário: escreveu um livro. Delicado, poético e profundamente íntimo, O que me faz pular traz uma nova luz para entendermos a mente autista. O jovem explica o comportamento muitas vezes desconcertante das pessoas com autismo e compartilha conosco suas percepções    de tempo, vida, beleza e natureza, apresentados em um relato e um conto inesquecíveis.


Como prometido, cá está, a resenha desse livro lindo, que é: O que me faz pular. até rimou haha



“Mas, quando pulo, é como se meus sentimentos rumassem em direção ao céu. Na verdade, minha necessidade de ser engolido pela imensidão lá em cima é suficiente para estremecer meu coração” – Naoki Higashida.

O que me faz pular é um livro forte, instrutivo e ao mesmo tempo, delicado. Ele nos traz perguntas e respostas que possibilitam, ao menos, o mínimo do entendimento a respeito de uma mente autista e, que com certeza ajuda muitos pais que precisam dessas respostas para uma melhor relação com seus filhos autistas.

"O que me faz pular, concebido por um escritor ainda com um pé na infância, e cujo autismo é pelo menos tão complexo quanto o do nosso filho, foi como uma revelação divina. Pela primeira vez senti como se o meu garoto estivesse falando conosco sobre o que acontece dentro de sua cabeça" - David Mitchel

Através desse livro passamos a enxergar o mundo pelos olhos do autor, Naoki Higashida. Começamos a entender como ele e outros com o problema se sentem e ver a beleza existente em seu mundo.
Após a introdução feita por David Mitchel, temos o livro de fato, que é dividido em perguntas e respostas a respeito do universo, comportamento e sentimentos de alguém que sofre com o autismo. Algo como uma entrevista 

"Pergunta 14: Por que você nos ignora quando estamos falando?
Eu não noto quando alguém tenta falar comigo de longe. É provável que vocês pensem: "eu também" certo? No meu caso, no entanto, a grande dor de cabeça é que, mesmo que a pessoa esteja bem na minha frente, eu continuo não reparando que ela quer falar comigo.
[...] é comum as pessoas pensarem que sou arrogante ou retardado..."




O livro conta com belas ilustrações em preto e branco e um incrível conto no final.


Esse é um livro que com certeza entrou para a minha lista de favoritos. É lindo, inteligente e esclarecedor. Nos faz pensar na vida que levamos, nas diferenças que vemos pelo mundo e em como as encaramos.
A leitura flui de forma tranquila, de modo que nem se vê o tempo passar. Quanto mais você aprende sobre esse universo que chega a ser fascinante (ao menos para que vê de fora), mais quer aprender.
O li em duas ou três horas e no final, ansiava por mais.

"Palavras de um menino que rompem o silêncio do autismo."



3 Comentários

  1. Olá, adorei seu blog e estou procurando blogs para fazer parceria
    visite e responda se quiser fluffypurplesheep.blogspot.com.br
    :)

    ResponderExcluir
  2. Nossa, esse livro deve ser incrivel. Adorei a sua resenha e me interessei em ler ele, já entrou pra minha lista com certeza.

    ResponderExcluir
  3. É sim, Camila. Li ele numa sentada só. Assim que comecei não consegui mais parar.

    ResponderExcluir